Inovação: uma disruptura para poucos

Plataformas digitais de negócios já atingem positivamente o segmento de seguros

Durante toda a minha carreira foquei o meu olhar para o futuro, na busca do melhor caminho para o mercado de seguros. Os conceitos tradicionais nos fazem guardar valores que devemos usar para construir o futuro – apenas isso. O aprendizado cultural é uma ferramenta valiosa para nos mostrar o certo e o errado – é a matéria prima da inovação, se soubermos usá-la.
Exemplos como Uber e AirBnb mudaram a forma de como fazer negócios. A cultura digital, com foco na mobilidade e no compartilhamento, conecta as pessoas em um ambiente único e estável, que gera experiências e ganhos para todos. Note que ambas insurtechs impactam positivamente seus mercados e usam como base a mesma regra.

Plataformas digitais de negócios já atingem fortemente o segmento de seguros, mesmo diante de resistências conservadoras. A fórmula é simples – e não poderia ser diferente neste momento disruptivo em que vivemos – usar a tecnologia em prol da inovação para gerar novas experiências de proteção para as empresas e para as pessoas, tudo de forma rápida, prática e compartilhada. Assim, conseguiremos atingir um grande público que nem sonha em ter seguro como uma opção de investimento, pois quando não precisamos usar nossas reservas pessoais para cobrirmos um sinistro, pensamos em proteção patrimonial – e isso é investimento!

Não podemos deixar esse movimento tomar novos rumos sem a nossa devida atenção. Todo negócio de sucesso surge diante de dificuldades. O caminho da inovação percorrido pelas Insurtechs terá muitos obstáculos e os órgãos responsáveis poderão ser grandes aliados, revendo e ditando novas regras. O Uber passou por isso para provar que é possível mudar para melhorar e sem prejudicar ninguém. Ele deu oportunidade a quem não tinha o hábito de andar de táxi e no mercado de seguros acontecerá o mesmo em todas as suas frentes: Seguro Auto, Seguro Residencial, Benefício Saúde, Seguro Vida, Acidentes Pessoais e até Previdência Privada. O acesso será possível a todos.

Somente dessa forma o mercado de seguro contribuirá para uma nova cultura nacional, onde as empresas de todos os portes poderão proporcionar aos seus colaboradores verdadeiros benefícios que vislumbram a saúde e o bem-estar dos seus beneficiários. Os empresários poderão ter acesso à proteção de riscos dos seus atos executivos e das suas empresas diante dos mercados em que atuam. E, por fim, as pessoas poderão ter suas famílias e seus patrimônios, construídos com tanto trabalho, seguros diante das intempéries do dia a dia. Esse é um mundo que construo para o segmento de seguros e que coloco à disposição das pessoas. As insurtechs não eliminarão a participação dos corretores especialistas. Pelo contrário, elas os aproximarão dos seus clientes, melhorando todo o processo de comunicação e engajamento entre eles e as seguradoras, na contratação ou até mesmo nos sinistros.

Eu já percebo, em tudo o que estou realizando atualmente na direção das plataformas digitais, que os benefícios serão sentidos por todos, inclusive no “bolso” de cada um: das seguradoras, das corretoras, das empresas e das pessoas – a relação será verdadeiramente ganha-ganha.

José Carlos Macedo
CEO da Ô Insurance Group

Post a Comment